03/02/2020

Nova diretoria da Asmego é empossada

A Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) empossou, na noite desta sexta-feira (31/1), a primeira mulher presidente da entidade, que já tem 51 anos de existência. Junto à nova diretoria e ao conselho deliberativo da associação, a magistrada Patrícia Carrijo foi eleita no dia 8 de dezembro de 2019 para o biênio 2020/2021. O governador Ronaldo Caiado; o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), desembargador Walter Carlos Lemes; o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás , deputado Lissauer Vieira; o senador Luiz do Carmo; deputado federal Major Victor Hugo; e diversas outras autoridades prestigiaram a solenidade.
Durante a transmissão de cargo, o ex-presidente da Asmego, juiz Wilton Müller Salomão, que geriu a entidade nos últimos quatro anos, afirmou que se despede da associação com muito orgulho. “É com honradez e carinho que olho para trás e me recordo de cada passo dessa caminhada”, ressaltou. Ao se dirigir à nova presidente, o magistrado não deixou de destacar o feito já histórico de Patrícia Carrijo: ser a primeira mulher a ocupar o cargo de presidência da entidade. “”Jovem magistrada, mas firme e determinada. Com aspiração madura de trabalho combativo e dinâmico”, finalizou.
Já em seu discurso, a presidente Patrícia Carrijo não deixou de recordar sua história de vida: um caminho de lutas e obstáculos superados. Ao falar da casa que agora representa, a magistrada destacou que “a Asmego, representa muito mais que uma entidade de classe. Ela representa a luta em defesa da sociedade e da democracia, pautada em anseios republicanos”.
A juíza Patrícia Carrijo também não deixou de falar sobre o fato de ser a primeira mulher eleita presidente da associação, fato que a enche de orgulho. “Este momento é particularmente emocionante para mim, por ser a primeira mulher eleita presidente da Asmego, reforçando o papel de luta cotidiana de tantas mulheres brasileiras”, afirmou. A magistrada ainda destacou que o fato a faz ciente de que, apesar do simbolismo desse avanço, terá o grande desafio de representar bem os magistrados.
Com discurso firme, ela ainda falou sobre as condições de sobrecarga a que os juízes goianos são submetidos, destacando que cada magistrado tem sob sua responsabilidade uma média de 8 mil processos. Por isso, Patrícia Carrijo reafirmou seus compromissos de campanha e garantiu que vai continuar lutando por melhores condições de trabalho e pela equiparação de rendimentos com a magistratura de outros estados brasileiros, que possuem melhores condições de carreira.
O governador Ronaldo Caiado não deixou de falar sobre a garra da nova presidente da Asmego. “A jovem presidente tem um desafio enorme, mas eu acredito na ousadia dos jovens. Eu acredito na coragem, na determinação com que [Patrícia Carrijo] veste hoje a função que irá ocupar”, afirmou.
ELEIÇÕES
Pela primeira vez na história da Asmego duas juízas concorreram à presidência. Patrícia Carrijo venceu com 283 votos, sendo 68 votos de frente. Compuseram a chapa vencedora também o juiz Átila Naves Amaral, 1º vice-presidente; e desembargador Homero Sabino de Freitas, 2º vice-presidente.
SOBRE A PRESIDENTE DA ASMEGO
Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO); pós-graduada em Direito Processual Civil e Direito Público, Patrícia Carrijo foi juíza de Direito do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, com atuação na 4ª Vara de Fazenda Pública da Comarca de Curitiba-PR; Juíza de Direito no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, com atuação nas Comarca de Itaberaí, Piracanjuba e Comarca de Cidade Ocidental, na Vara de Família e Infância. Atualmente, Patrícia Machado Carrijo é juíza de Direito da 4ª Vara Criminal da Comarca de Anápolis. Ela é natural de Goiânia-GO.
FOTOS: LUCIANA LOMBARDI

Conheça e faça aqui o seu evento - Auditório e Salão de Festas

VÍDEOS

Acesse aqui vídeos da Asmego

Acesse agora

ASSEMBLEIA VIRTUAL

Sistema Eletrônico de Assembleia Virtual

Acesse agora