07/01/2021

Nota de apoio à juíza Placidina Pires

A Asmego repudia a distorção da decisão constitucional da juíza, que sofreu ataques e alegações de que a liberdade provisória havia sido concedida única e exclusivamente em razão de a ré ser vegana

Nota de apoio  juza Placidina Pires

Nota de apoio à juíza Placidina Pires

A Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego), externa apoio à decisão legal da juíza Placidina Pires, de concessão de liberdade provisória a uma ré que apresentava grave estado de saúde.

A decisão da magistrada foi fundamentada na Constituição da República e amparada no Conselho Nacional de Justiça.

A Asmego repudia a distorção da decisão constitucional da juíza, que sofreu ataques e alegações de que a liberdade provisória havia sido concedida única e exclusivamente em razão de a ré ser vegana.

Conforme a magistrada destacou em sua decisão, a liberdade provisória fora concedida em razão do grave estado de saúde da suspeita, o que é previsto em lei. Além disso, a ré é primária e possui bons antecedentes.

A Asmego reitera inteiro apoio à decisão da juíza Placidina Pires e ressalta que defenderá sempre o direito dos magistrados de decidir em conformidade com a lei, de forma comprometida com a verdade e com o Estado Democrático de Direito.

Patrícia Carrijo
Presidente da Asmego

Conheça e faça aqui o seu evento - Auditório e Salão de Festas

Galeria de Fotos

Acesse aqui alguns eventos da Asmego

Acesse agora

ASSEMBLEIA VIRTUAL

Sistema Eletrônico de Assembleia Virtual

Acesse agora